26 Anos - Qualidade, Preço, Atendimento.

Cupim
Barata
Rato
Pulga
Escorpião
Formiga
Carrapato
Mosca
Aranha
Percevejo
Broca
Traças
Marimbondos
Piolho de Pombo

Controle de Marimbondo

Os tipos de marimbondos mais temidos são o cavalo e a mamangava.

O marimbondo cavalo tem o corpo esbelto, e sua cor é marrom avermelhado.

Eles não são agressivos e só se defendem se forem incomodados.

Se o ninho estiver em um lugar alto e não apresentar risco de batidas mecânicas ou algo semelhante, não será necessário retirá-lo.

No entanto, existe o risco de ter outros ninhos por perto. Cada vespa desse ninho é capaz de fundar um outro, multiplicando assim o número de ninhos.

A composição do veneno do marimbondo é pouco conhecida pois não existem muitos estudos a respeito. Ao contrário das abelhas, esses artrópodes não deixam o ferrão no local da picada.

Por serem maiores e fisicamente mais assustadores aparentam ser mais venenosos que as abelhas, o que não é verdade.

Os efeitos do veneno são semelhantes aos das abelhas, porém menos intensos. O veneno de vespa contém histamina e serotonina, que são agentes químicos envolvidos nas respostas alérgicas em geral.

Esses animais normalmente não são agressivos, só atacam se forem incomodados. O risco dos acidentes depende do número de picadas e da hipersensibilidade do indivíduo acidentado.

O quadro habitual após a picada é dor intensa e eritema local (sinal típico da inflamação, na qual a pele fica com coloração avermelhada devido à vasodilatação capilar).

Há também sintomas de edema (inchaço) de intensidade variável, referindo-se a um acúmulo anormal de líquido intersticial constituído principalmente de proteínas e sais.

São sinais e sintomas comuns: mal-estar, ansiedade, sudorese (suor), prurido local (coceira), náuseas, tremores e vômitos.

Nos indivíduos hipersensibilizados podem ocorrer urticária (alergia na pele) e broncoespasmo (dificuldade na respiração devido à contração da musculatura dos brônquios nos pulmões).

Também foram constatados: hipotensão arterial (baixos valores da pressão arterial), inconsciência e choque, podendo evoluir para a morte, caso não ocorra medicação correta.

Em animais, as reações tóxicas sistêmicas observadas são: vômitos, diarreia, sinais de choque e dificuldade respiratória em decorrência de síndrome da angústia respiratória aguda (SARA).

Nos cães, além dos quadros de choque e SARA, casos de crise hemolítica também têm sido descritos. As picadas no pescoço ou na mucosa oral podem levar a edema de glote, resultando em morte por asfixia.

ESTÁ COM PROBLEMAS DE MARIMBONDO:

A DDCAMP é uma dedetizadora com 26 anos de tradição no mercado de controle de pragas urbanas atendendo Campinas e região, solicite abaixo um orçamento rápido pelo WhatsApp: