PULGAS (ORDEM SIPHONAPTERA)

As pulgas são pequenos insetos de 1 a 8,5 mm de comprimento, sem asas, de cor escura e lateralmente achatados. Apresentam o aparelho bucal com capacidade para perfurar e chupar. Alimentam-se do sangue de animais parasitados pôr elas.

Com freqüência são vetores de doenças do homem, tais como: a peste bubônica e o tifo, principalmente porque se alimentam do sangue de vários animais, espalhando doenças de um tipo de animal a outro. As pulgas de cachorros e gatos são as mais comuns e com maiores problemas, como pragas domiciliares. Normalmente as pulgas ficam fora do hospedeiro a maior parte do tempo, invadindo-os somente para s alimentarem.

O ciclo de vida das pulgas apresenta quatro estágios distintos: ovo, larva, pupa e adulto. O tamanho do ciclo depende da espécie, temperatura, umidade e alimentação. Sob ótimas condições, uma geração pode estar completa em duas semanas, apesar de poder prolongar-se por oito meses.

As pulgas fêmeas só vai depositar os seus ovos depois que tiver se alimentado de sangue. Os ovos são depositados em pequenos grupos no animal hospedeiro ou na cama e também em rachaduras de chão. Após 48 horas atingem o estágio larval, alimentando-se de matéria orgânica no sol e sangue. A pupa geralmente forma casulos encrustados de areia e outros fragmentos, que servem de camuflagem. Estes casulos ficam escondidos em rachaduras, estofados e tapetes.

Normalmente as pulgas atacam os homens quando não conseguem encontrar o seu hospedeiro usual. A espécie Xenopsylla cheopsis tem como hospedeiro o rato, sendo responsável pela transmissão da peste. A espécie Ctenocephalides felis e Ctenocephalides canis, representam respectivamente as espécies de pulgas de gato e cachorros.

CONTROLE DE PULGAS:

Antes de pensarmos em tratar o animal ou ambiente com inseticidas, algumas medidas de controle simplesmente mecânico das pulgas, se adotadas, poderão fazer a diferença entre obtermos um bom ou um mau resultado.

Tudo começa por uma infestação geral da área infestada, procurando ali identificar as principais condições que estão permitindo manter a infestação das pulgas. Nos ambientes externos, a céu aberto, certos refúgios como a vegetação densa ou rasteira próxima á residência e perto de canis, podem oferecer um microclima interessante para o desenvolvimento das larvas e pupas das pulgas, abrigadas da luz solar direta. Folhas caídas e outros materiais devem ser removidos para permitir que o solo se seque.

Nos ambientes internos de uma residência a pulga-dos-gatos, é ectoparasitas quase que permanente tanto no cão quanto no gato Onde o animal permanecer mais tempo será o ponto onde maior número de ovos de pulgas será encontrados.

A simples observação da movimentação do animal de estimação na residência apontará esses pontos mais infestados. Os panos da cama do animal, sofás, cadeiras, tapetes e outros pontos podem ser áreas muito infestadas.

Obs: As pulgas foram, são e serão um dos sérios problemas enfrentados pelo homem em sua longa luta contra os insetos e os males por eles provocados. Com habilidade, inteligência e prudência, o homem será capaz, se não de acabar com esse problema, de reduzi-lo a proporções menores e suportáveis.

Controle de Pragas

desratização

Desratização

Temos três espécies de roedores bem conhecidos: o rato de telhado, rato de esgoto e camundongos.

Desinsetização

Desinsetização

A desinsetização é a eliminação direta dos insetos mais comuns encontrados em áreas urbanas, como: baratas, pulgas, formigas, aranhas pequenas, traças, etc.

Descupinização

Descupinização

Existem duas espécies de cupins: Cupins de solo (subterrâneo) e cupins de madeira seca.