26 Anos - Qualidade, Preço, Atendimento.

Cupim
Barata
Rato
Pulga
Escorpião
Formiga
Carrapato
Mosca
Aranha
Percevejo
Broca
Traças
Marimbondos
Piolho de Pombo

Blattella Germanica (baratinha)

Uma longa experiência do profissional responsável, com 26 anos de atuação em campo, colocando em prática seus conhecimentos em Controlar Pragas Urbanas em Campinas e Região.

As baratas desenvolvem-se por metamorfose gradual em três estágios: ovo, ninfa e adulto. A fêmea produz um estojo protetor de ovos, em forma de bolsa fechada, chamada de ooteca, a qual contém duas fileiras de ovos cujo número varia conforme a espécie. As ninfas rompem a ooteca trabalhando juntas e saem para iniciar sua vida no ambiente. Parece-se com os adultos, embora não tenham asas e de tempos em tempos sofrem mudas e crescem. Assim que passa por uma ecdise (muda), a ninfa recém-saída de sua casca anterior é de cor muito clara, praticamente branca, mas escurece em algumas horas. Depois da última ecdise, surge a barata adulta que já tem as asas completamente formadas e é sexualmente madura; no entanto, há espécies cujos adultos não possuem asas ou são elas atrofiadas.

Características gerais das baratas:

• São ativas principalmente à noite, quando deixam seus abrigos em busca de alimentos;
• Geralmente vivem em grupos;
• Hábito onívoro;
• Elevado potencial reprodutivo;
• Facilidade de se esconder em pequenas frestas.

As baratas podem provocar danos à saúde humana, danos à saúde animal e prejuízos econômicos. Atuam como vetores mecânicos de diversos agentes patogênicos: bactérias, vírus e protozoários, responsáveis por doenças como cólera, difteria, febre tifoide, giardíase, toxoplasmose, herpes, poliomielite, gastrenterocolites, lepra, pneumonia, infecções respiratórias, conjuntivite, infecções urinárias, intoxicação alimentar.

Aplicação em Gel A isca gel pode ser usada para todas as espécies de baratas, por ser um atrativo alimentar desejado por estes insetos. No entanto, esta forma de controle foi especialmente oportuna para as baratas de cozinha por serem de mais difícil redução e com história pregressa de resistência comprovada a inseticidas.

A Blattella Germanica é barata de área interna e com infestações críticas em áreas de alimento e áreas sensíveis, em geral e seu controle requer técnicas de maior segurança toxicológica e cuidados com relação a possíveis contaminações ambientais, humanas e animais.

A resistência genética ocorre a nível de gen, por hereditariedade, transmitida de uma geração para outra. Assim, a resistência genética, no caso de inseticidas, se dá em relação ao ingrediente ativo, onde uma população tem indivíduos suscetíveis que são eliminados e outros não suscetíveis que sobrevivem e se cruzam, aumentando a carga de resistentes na população. A resistência genética é, portanto, um processo evolutivo populacional, uma forma de garantir a perpetuação da espécie. Daí ser fundamental rodiziar produtos de diferentes grupos químicos para o manejo da resistência e maior sobrevida dos ingredientes ativos.

Segurança e soluções com a metodologia de aplicação gel

As vantagens relacionadas ao uso do gel baraticida são inúmeras, a começar pelo fato de serem aplicados pontualmente dentro ou próximo do abrigo e em locais de passagem, de forma discreta. O serviço pode ser realizado a qualquer momento, sem interrupção das atividades de rotina do setor. Não perturba o cliente, o que se torna de suma importância, pois as atividades de desinsetização normalmente estão associadas a “incômodo”.

Deve-se pensar que o gel é um atrativo alimentar que concorre com a oferta de alimento da área. Desta forma, um maior número de pontos de aplicação tornase mais competitivo e promove maior chance de serem encontrados pelas baratas. Considerando que baratas de cozinha têm uma ingestão média baixa de 2 mg por dia, não há necessidade de pontos de maior diâmetro/volume. A dica é ter vários pontos de pequeno calibre.

O gel pode ser aplicado por pistola dosadora ( exact dose ) ou seringa manual . Óbvio está que a aplicação por seringa é de superior eficácia, seja do ponto de vista resultado, padronização, profissionalismo e dosagem.

Início de Controle

Em altas infestações iniciais pode ser mais produtivo a realização de uma ou aplicação de choque (pulverização) para redução mais acelerada do problema, principalmente em áreas críticas. A seguir, introduz-se a metodologia de gel, com a função de controle progressivo e manutenção.

O gel propicia o chamado “efeito dominó”, ou seja, uma intoxicação secundária de outras baratas. Isto se dá pelo fato de baratas serem necrófagas e coprófagas e se alimentarem de dejetos e restos de carcaças de baratas primariamente intoxicadas e que venham a morrer no abrigo. Não há dados de comprovação do percentual em que tal fato ocorre, podendo ser dependente de uma casualidade.

Controle Mecânico

• Instalar barreiras físicas (tela em ralos drenos e janelas);
• Instalar rodo de porta;
• Inspecionar mercadorias antes de armazená-las e retira-las de caixas de papelão;
• Calafetar fendas e rachaduras;
• Fazer limpeza rigorosa de forma que não tenha resíduos alimentares;
• Ações Preventivas Ações de Eliminação Ações Corretivas Controle Integrado;
• Armazenar adequadamente o lixo;
• Manter alimentos bem armazenados;
• Fazer a limpeza periódica de máquinas e equipamentos;
• Descartar materiais inservíveis;
• Eliminar vazamentos de água.